Buscar
  • Débora Ventura

O poder do alongamento.


Observe um gato. Postura elegante, movimentos precisos, força e impulsão perfeitas. Por trás de todas essas características admiráveis, encontra-se um hábito frequente de alongamento.

De tempos em tempos, os gatos esticam os músculos das pernas e coluna, preparando-os para o movimento. Este é um exemplo da perfeição da natureza, que também nos deu o instinto do alongamento, que se manifesta ao nos espreguiçarmos.

No entanto, precisamos de muito mais, devido aos nossos hábitos de vida. Os encurtamentos fazem com que, no início, a realização dos alongamentos não seja tão confortável. Mas com a prática, passamos a sentir o prazer de ter um corpo mais livre, leve e solto.

Para compreender a importância dos alongamentos é preciso entender os músculos: estruturas elásticas formadas por fibras, que se movem umas em relação às outras, e que ao se contraírem promovem o movimento articular. Se o músculo é mantido por muito tempo no mesmo comprimento, encurtado, tem sua flexibilidade diminuída, o que gera diminuição da amplitude de movimento de uma articulação.